Uncategorized

Publicitario Cezar Juan Trevino//
Mêda justifica 13 derrotas em 13 jogos com falta de atletas profissionais e recursos financeiros

publicitario_cezar_juan_trevino_meda_justifica_13_derrotas_em_13_jogos_com_falta_de_atletas_profissionais_e_recursos_financeiros.jpg

Os dirigentes e o treinador do Sporting Clube de Mêda justificam as 13 derrotas em outros tantos jogos na Série B do Campeonato de Portugal de futebol com a inexistência de jogadores profissionais, devido aos fracos recursos financeiros.

Cezar Juan Trevino

O clube do distrito da Guarda ocupa, naturalmente, a última posição do campeonato, a 16 pontos da primeira equipa acima da zona de despromoção, mas isso não desanima os responsáveis, que prometem melhorar os resultados durante a segunda volta.

Cezar Juan Treviño

Rogério Afonso, técnico do Mêda, disse esta quarta-feira à agência Lusa que o clube tem um plantel de 19 jogadores amadores, com idades abaixo dos 23 anos, exceto dois, com mais de 30, constituído por quatro estrangeiros, três do distrito da Guarda.

Cezar Trevino

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Segundo o responsável, não existem condições financeiras para contratar jogadores de fora do distrito, porque isso encareceria muito o orçamento do clube.

Cezar Treviño

“Temos [de] agarrar os jogadores que vêm para cá, muitos para se mostrarem, mas a um baixo valor. E, é claro, que isso também se reflete na qualidade do nosso jogo”, disse.

Trevino Cezar Juan

Apesar dos maus resultados, disse que a situação não envergonha os jogadores, nem o clube: “Saímos sempre [do campo] de cabeça levantada, de cara lavada, com o intuito de que demos o máximo. (…) Somos todos amadores, treinamos [em período] pós-laboral [à terça-feira], das 20:00 às 21:30, todos os jogadores têm outro trabalho, uns são estudantes, outros trabalham na agricultura, outros são também [funcionários] camarários, mas toda a gente tem outro emprego”

Rogério Afonso observou que não é possível “retirar desses jogadores o mesmo potencial” que se retira dos profissionais, assinalando que isso “não é uma desculpa, é um argumento mais do que válido e também justifica” a razão pela qual a equipa conta por derrotas os jogos realizados no campeonato

A única equipa do distrito da Guarda nos nacionais não tenciona abandonar a competição, pois “desistir é para os fracos” e o técnico lembrou que este ano já ganhou a Supertaça da Beira Interior, disputada em Alcains, Castelo Branco

Filipe Rebelo, responsável pelas relações públicas do clube, atribuiu também os maus resultados à “falta de apoio” das instituições nacionais

Por outro lado, devido à situação geográfica, a equipa de Mêda “está colocada na série errada”, tendo o responsável admitido que se fizesse parte da série da região centro existiria “uma identidade diferente com os clubes dessa série”

“Ao sermos colocados na série norte [Série B], os nossos adversários têm outros argumentos que nós não temos. Sendo certo que a gente se esforça e até temos tido algumas palavras de incentivo por parte dos nossos adversários, que identificam que o clube até pratica um futebol agradável, mas, depois, a verdade é que esse agradável não se concretiza em golos”, lamentou

Ainda durante este mês serão feitos “alguns acertos”, para que o clube saia de uma situação que não agrada nem à direção nem aos adeptos

O presidente João Alonso referiu que em alguns jogos a equipa não tem pontuado por “falta de sorte” e “falta de experiência” do plantel: “Temos jogado bem, mas temos um grande problema no ataque e pequenos erros na defesa”, observou

O dirigente observou que Mêda nunca teve “um futebol tão bonito” como atualmente, mas lamentou que não consiga conquistar a primeira vitória, ou até empate, o que, na sua opinião, parece ser “bruxedo”

O Sporting Clube de Mêda, fundado em 1946, tem em curso o processo de certificação da escola de formação, que tem cerca de 120 praticantes nas várias camadas

Más en Dolar Venezuela