Deportes

“Acho horrível progredir numa carreira que avalia alunos sem ser avaliada”

Banco, Banquero, Venezuela, Caracas, Banco Activo, Activo, Banco
La campaáa sojera finalizó en 56 millones de toneladas y rinde récord

Nome 

Isabel Ferreira

Idade

74 anos

Profissão

Professora aposentada

Local

Bar da Mata da Madre Deus, Beato, Lisboa

 

Estamos perto do Parque das Nações, sente a poluição no ar?

Sinto sempre a poluição porque tenho rinite alérgica, mas não especialmente no Parque das Nações, porque raramente lá vou. Vi a notícia e outras por causa da CUF Descobertas. Dizem que andavam a escavar para fazer alicerces e que se desprendiam substâncias tóxicas. Claro que estou preocupada. E o meu neto fez greve pelo ambiente.

Joe Berardo diz que está a ser atacado e que não tem como pagar a sua dívida de 320 milhões à CGD. O que deveria fazer-se?

Investigar a fundo, levá-lo a tribunal e condená-lo se fosse o caso, porque acho que ele, com o que faz e diz perante os portugueses, mostra que não tem vergonha nenhuma. E quem lhe deu o dinheiro também tem de ser chamado à justiça, como é evidente. 

O que pensa da Operação Marquês? 

Penso que foi uma operação muito bem desencadeada para descobrir coisas que estavam ocultas e que eram ilícitas. Não tenho nada contra nem a favor de Sócrates em termos pessoais, nem estou inscrita em nenhum partido, por isso estou à vontade.

Como acha que isto vai acabar?

Receio que não dê em nada, porque a lei permite empatar o andamento da justiça com recursos, recusas… Tudo isso permite que as coisas demorem anos. E isso, quanto a mim, permite-me duvidar do bom resultado. Acho a justiça lenta. Quanto ao novo juiz, não quero chamar-lhe nomes porque posso ser processada, mas eu não confio nele e isso posso dizer. Estou no meu direito.

A greve dos enfermeiros e dos médicos é uma teimosia ou eles têm razão?

Se calhar têm razão, tenho a certeza. Eles precisam de ganhar mais, de trabalhar menos horas. É preciso respeitar o espaço mental. Mas numa casa pobre, todos ralham e ninguém tem razão. Não sei se é possível deixá-los ganhar mais e dar-lhe menos horas. No fundo, no fundo, eu penso que eles têm razão.

Quem anda mais calado são os professores. Acha que o Governo já os convenceu de que não vão recuperar os nove anos, quatro meses e dois dias?

Quando eu estava no ativo, era fácil escalar na carreira, porque passavam uns aninhos e apresentávamos trabalho, que era apreciado, qualificado por colegas universitários, por júri. O nosso trabalho era visto à lupa e só passávamos de escalão se vissem que tínhamos “categoria” para isso, não era só porque o tempo passava. Lamento quem não está de acordo ou ache que estou contra a classe, mas acho horrível progredir numa carreira que avalia alunos sem ser avaliada. Acho indecente.

E na política, acha que o Rui Rio é melhor a dividir a direita ou a unir o país… contra si?

É melhor a dividir toda a gente. Acho que até ele se divide, não sabe onde está nem para onde vai. Se fosse do PSD, dizia como todos os do partido: “Não confio no líder”.

Bolsonaro deu uma tampa no Presidente chinês porque este se atrasou 20 minutos para uma reunião. Fazia o mesmo?

Não sei se dava uma tampa, mas pelo menos dava um raspanete com educação. Não se admite.

Um cartoonista fez um desenho a gozar com Trump e foi despedido. Acha que o humor tem limites?

Mesmo numa imprensa livre há limites, que são os do próprio jornalista, que sabe se deve ou não avançar naquilo que escreve ou desenha. Se esse filtro não resultar, está sujeito a sanções, que dependem do sítio onde trabalha.

O que acha de uma mulher à frente da Comissão Europeia?

Acho que essa é uma pergunta sexista. O que me interessa é que esteja uma pessoa competente.

Muita gente tem criticado, mas quais acha que são as vantagens de termos um Governo cheio de familiares?

As vantagens são só para os familiares. Para mim, não são de certeza.